Para a Medicina Tradicional Chinesa, tudo está interligado e funcionando em uma grande e harmoniosa intenção, por isso quando a doença se manifesta é um processo constituído por três fases distintas de desequilíbrio e desarmonia:

ENERGÉTICA, FUNCIONAL E ORGÂNICA

Evolução de uma desarmonia que gera a doença
Evolução de uma desarmonia que gera a doença

ENERGÉTICA: o cansaço, a falta de energia, a perda de memória e a dificuldade de concentração são sinais de que há um desequilíbrio energético no organismo. Por não trazer muitos sintomas clínicos, o problema dificilmente é identificado em exames médicos convencionais. O aumento dessa desarmonia no corpo faz a doença progredir para a próxima etapa.

FUNCIONAL: é quando começam a ser percebidas alterações no funcionamento dos órgãos, o que acarreta em inflamações. Trata-se de quadros de gastrite, insônia, tontura, depressão e dor. Exames identificam pequenas alterações, mas nem sempre explicam o que realmente está ocorrendo com o organismo. Medicamentos ajudam a controlar os sintomas, mas o corpo permanece em desequilíbrio.

ORGÂNICA: a evolução de alterações no quadro funcional faz com que lesões sejam instaladas no organismo, o que pode levar o indivíduo a sofrer, por exemplo, acidente vascular cerebral (AVC), artrose, câncer ou infarto. Nesse ponto, as alterações são identificadas em exames e até podem ser recomendadas cirurgias.

Assista ao vídeo para compreender como as emoções negativas contribuem para o início do processo da doença.

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorComo identificar o comportamento suicida na adolescência
Próximo artigoComo sobrevivi ao terremoto no México
Dra. Márcia Yamamura
Sou médica pediatra, com especialização em infectologia pediátrica e professora da Escola Paulista de Medicina, com diversas especializações em acupuntura. Minha missão é difundir o conhecimento da Medicina Chinesa e os benefícios da acupuntura para toda a população.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here